Buscar
  • SINASEFE BAMBUÍ

Quem são os Deputados que votam a favor da Reforma Administrativa?

Texto original tirado de: https://sinasefe.org.br/site/puxamos-a-capivara-deles/

Fernando Monteiro, o passa-pano



Deputado Federal (PP-PE) que votou contra a abertura de investigação de Michel Temer por corrupção e vivia para cima e para baixo com o então Presidente golpista.



Darci de Matos, o viajante



Deputado Federal (PSD-SC) condenado pela Justiça Eleitoral por propaganda eleitoral antecipada. Em 2015, foi questionado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) por ter gasto R$ 267 mil em diárias de viagens quando era Deputado Estadual em Santa Catarina.



Tiago Mitraud, o playboy do Congresso



Deputado Federal (Novo-MG) pau mandado de Jorge Paulo Lemann (Ambev) e que teve a campanha financiada por Abílio Diniz (Península Participações) e Salim Mattar Junior (proprietário da Localiza e ex-Secretário de Desestatização de Bolsonaro). Ele tem como principal pauta a privatização dos serviços públicos e das empresas estatais (assim como quem o financiou). A Revista Exame o classificou como membro da “bancada dos herdeiros”.

Isnaldo Bulhões, o Taturana



Deputado Federal (MDB-AL) réu por falsidade ideológica ligada a recibos eleitorais. Foi condenado na Operação Taturana da Polícia Federal (PF) por contrair empréstimos junto ao Banco Rural que foram pagos com dinheiro público quando era Deputado Estadual em Alagoas.



Rodrigo de Castro, o puxa-saco do Aécio



Deputado Federal (PSDB-MG) super aliado de Aécio Neves – sustentou a ascensão dele a governador de Minas Gerais e articulou sua eleição para a Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional da Câmara dos Deputados como forma de reabilitar politicamente o corrupto.



Baleia Rossi, o citado



Deputado Federal (MDB-SP) citado no inquérito do esquema das merendas (arquivado por Gilmar Mendes), no esquema de fraudes em contratos em Ribeirão Preto-SP, teve o irmão citado em delação da JBS – que, inclusive, teve os bens bloqueados – e a assessora citada em denúncia de Caixa 2 em São Paulo. Será tudo isso apenas coincidência?



Fernando Monteiro, o passa-pano



Deputado Federal (PP-PE) que votou contra a abertura de investigação de Michel Temer por corrupção e vivia para cima e para baixo com o ex-presidente golpista.



Arthur Maia, o mafioso



Deputado Federal (DEM-BA) apontado em processo no TJ-BA como integrante da Máfia do Lixo em Bom Jesus da Lapa-BA. É político de carreira e já passou por sete siglas partidárias diferentes em cinco mandatos.



Darci de Matos, o viajante



Deputado Federal (PSD-SC) condenado pela Justiça Eleitoral por propaganda eleitoral antecipada. Em 2015, foi apontado pelo TCU por ter gasto R$ 267 mil em diárias de viagens quando era Deputado Estadual em Santa Catarina.



Carla Zambelli, a Rainha das Fake News



Deputada Federal (PSL-SP) condenada a pagar R$ 65 mil por violação de direitos autorais da música Xiquexique de Tom Zé; acusada de corrupção ativa e tráfico de influência por tentar intermediar a escolha de Moro para o cargo de Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) junto a Bolsonaro e por antecipar uma operação sigilosa da Polícia Federal (PF); investigada no inquérito das fake news.



Hélio Lopes, o baba-ovo da familícia



Deputado Federal (PSL-RJ) que em dezembro de 2020 gastou R$ 80 mil em correspondências de sua verba de gabinete (o 2º colocado da Câmara neste gasto usou R$ 3 mil); processado no TJ-RJ por caluniar Felipe Neto (voltou atrás e apagou a publicação em que associava o YouTuber à pedofilia). Conhecido por passar mais tempo com o Presidente da República do que na Câmara dos Deputados. Em dois anos, nunca aprovou nada de sua autoria.



Tiago Mitraud, o playboy do Congresso



Pau mandado de Jorge Paulo Lemann (bilionário dono da Ambev), foi eleito Deputado Federal (Novo-MG) com a campanha financiada por outros ricaços: Abílio Diniz, Rubens Menin Teixeira de Souza (cofundador da MRV) e Sallim Matar Júnior (proprietário da Localiza e ex-secretário de Desestatização de Bolsonaro). Ele tem como principal pauta a privatização dos serviços públicos e das empresas estatais – assim como quem o financiou. A Revista Exame o classificou como membro da “bancada dos herdeiros”, eleita em 2018.



Osmar Terra Plana, o Capitão Cloroquina



Ex-Ministro de Temer e Bolsonaro e Deputado Federal (MDB-RS), é conhecido por sua defesa feroz da Cloroquina e do fim do isolamento social. Apelidado também de Osmar Enterra, responde à ação do Ministério Público Federal (MPF) por improbidade administrativa relativa a editais da Ancine. Quando foi Ministro da Cidadania de Bolsonaro, contratou uma empresa de informática que, segundo a PF, desviou R$ 50 milhões dos cofres públicos, ignorando as orientações da Advocacia Geral da União (AGU).



João Carlos Bacelar, o condenado



Deputado Federal (Podemos-BA) réu por peculato. É acusado de pagar sua empregada doméstica particular com a verba de gabinete. Foi condenado por propaganda eleitoral irregular. Também foi condenado a devolver R$ 47 milhões aos cofres públicos devido a convênios irregulares com a ONG Fundação Pierre de Bourdieu, quando era Secretário Municipal de Educação em Salvador-BA.



Luciano Bivar, o plantador de laranjas



Deputado Federal (PSL-PE) indiciado pela PF por fazer parte de esquema de lançamento de candidaturas laranjas em 2018. Foi ele quem alugou o PSL para que Bolsonaro e seu clã se candidatassem em 2018.

3 visualizações0 comentário