Buscar
  • SINASEFE BAMBUÍ

Sinasefe Bambuí participa da 172ª Plena em Brasília

Nos dias 23 e 24 de março, o presidente do Sinasefe Bambuí, Erlon Zimermmane, e a vice-presidente, Cristina Mendonça, participaram da 172ª Plena, em Brasília. O fórum, realizado de maneira híbrida (presencial e online via Zoom), teve como pauta principal a Campanha Salarial 2022: discussão e deliberação sobre adesão à Greve do Serviço Público Federal por tempo indeterminado.



Na imagem: a vice-presidente, Cristina Mendonça e o presidente do Sinasefe Bambuí, Erlon Zimermmane, em Brasília



Confira os encaminhamentos aprovados durante o fórum:


  1. O SINASEFE continua em Estado de Greve, chamando a sua base a construir a Greve por Tempo Indeterminado;

  2. O SINASEFE delibera pela paralisação das atividades no dia 30/03 e chama a base para vir a Brasília-DF participar do “Ocupa Brasília”;

  3. Realizar ampla campanha de comunicação, em conjunto com o Fonasefe e demais entidades que estão compondo a Greve Unificada, com uma consigna tipo “Os Servidores Federais estão sem reajuste salarial há cinco anos e não aceitam o ‘não’ como resposta: Negocia, já!”. Criar material visual para essa campanha e espalhar em todas as seções sindicais (outdoors, panfletos, cartazes, adesivos, spots para carros de som, vídeos etc);

  4. Marcar a 173ª Plenária Nacional, no formato híbrido, para discutir os desdobramentos do dia 01/04 e outras demandas da categoria. Não há necessidade de deixar a data da 173ª PLENA marcada, pois a mesma será convocada dependendo da resposta do Governo Federal;

  5. Construir um Fórum Nacional de Greve do SINASEFE, aberto a toda base, para participação dos filiados das seções tirarem dúvidas e concentrar os esforços na construção de uma Greve Unificada com outros setores do serviço público. Tarefa a cargo da Direção Nacional (DN);

  6. Que a DN do SINASEFE elabore o modelo, e as seções sindicais enviem ofícios aos Deputados Federais e Senadores dos Estados conclamando apoio aos trabalhadores em suas reivindicações pela recomposição salarial, inclusive convidá-los para participação de assembleias, a fim de firmar compromisso com a categoria. Sugestão: https://napressao.org.br;

  7. Reafirmar e recolocar nas publicações da Campanha pela Reposição Salarial que os servidores da Rede Federal de Educação não são contemplados pelo reajuste concedido aos professores da Educação Básica (de 33,24%);

  8. Elaborar material explicativo sobre as datas, em relação aos prazos que o governo tem (4 de abril, LOA, 180 dias antes da posse etc);

  9. Unificar a luta com as demais categorias, como os educadores em luta pelo pagamento do piso e as demais campanhas salariais;

  10. Instalar o Comando Nacional de Mobilização;

  11. Que a Comissão Nacional de Supervisão (CNS) e a Comissão Nacional Docente (CND) participem de estudos em conjunto com a Fasubra e o Andes-SN, respectivamente, sobre a possibilidade de propor reivindicações de mudanças das carreiras;

  12. Que o SINASEFE construa o dia 09/04 e demais datas da Campanha Nacional Fora Bolsonaro;

  13. Aprovada a Moção de Apoio e Solidariedade à vereadora Marlinda de Oliveira (PT-SC).



Na imagem: o presidente do Sinasefe Bambuí, Erlon Zimermmane, no segundo dia do evento.

8 visualizações0 comentário